Cabeçalho da página

Os princípios da Teoria de Sistema de Atividades na análise do processo de construção de atividades pedagógicas com emprego de dispositivos móveis no ensino de conhecimentos Químicos

Liliane da Silva Coelho Jacon, Irene Cristina de Mello

Resumo

Os dispositivos móveis despontam-se como os protagonistas na garantia de um recurso favorável à conexão, minimizando sobremaneira as limitações espaço-temporais das pessoas e possibilitando o emprego emergente da aprendizagem com mobilidade (m-learning). O uso de dispositivos móveis na práxis pedagógica implica na necessidade de uma maior aproximação dos professores em formação inicial e seus formadores no sentido de viabilizar que ocorra a incorporação desta tecnologia móvel nos cursos de Licenciatura. Esta “aproximação” significa a viabilização de encontros para discutir, refletir e dialogar sobre a incorporação desta tecnologia no processo de ensino-aprendizagem. Nesta pesquisa, duas educadoras, uma delas formadora de professores de Química e a outra, professora pesquisadora de informática e educação, realizaram alguns encontros para discutir e refletir sobre o emprego desta tecnologia móvel na licenciatura.  A opção metodológica fundamenta-se na abordagem qualitativa com elementos de pesquisa-ação tendo como base os pressupostos teóricos da Teoria dos Sistemas de Atividade (ENGESTRÖM, 1999). Portanto, o estudo situado no campo dos debates sobre o emprego de dispositivos móveis no ensino de Química foi desenvolvido no âmbito do curso de Licenciatura em Química da Universidade Federal de Rondônia. Dentre um conjunto de sistemas de atividade, em que atuaram discentes e docentes, com seus objetos de atividade.


Palavras-chave

formação continuada de formadores professores; teoria de sistema de atividade; Dispositivos móveis; tecnologias de informação e comunicação; mobilidade


Texto completo:

PDF

Referências


DANIELS, Harry. Vygotsky e a pedagogia. Ed.Loyola. São Paulo, Brasil, 2003. 246p.

ENGESTRÖM, Y. Activity theory and individual and social transformations. In:

ENGESTRÖM, Y.; MIETTINEN, R.; PUNAMAKI, R. (Orgs.). Perspectives on Activity Theory. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

CAMILLO, Juliano; MATTOS, Cristiano Rodrigues de. A experimentação no ensino de ciências: reflexões a partir da Teoria da Atividade. (cap.5) In: MAGALHÃES JUNIOR, C.A.de O.; LORENCINI JUNIOR, A.; CORAZZA, M.J. (org.) Ensino de Ciências: Múltiplas perspectivas, diferentes olhares. Curitiba: CRV Editora, 2014, p.123-154. ISBN:978-85-444-0028-9

GARRIDO, Elsa; BRZEZINSKI, Iria. A pesquisa na formação de professores. In: Formação de educadores: artes e técnicas – ciências e políticas. Org. Raquel L.L. Barbosa. Editora Unesp. São Paulo, 2006. pp.605-616.

JACON, Liliane S.C.;MARTINES, E.A.L.de M.; OLIVEIRA, A.C.G.de; MELLO, I.C.de. Educação & Tecnologia: Reflexões sobre a incorporação de tecnologias móveis na Educação. In: Revista da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - Reamec Cuiabá/MT, n.01, set/2013, p.88-101, ISSN 2318-6674. Disponível em: http://www.ufmt.br/ufmt/unidade/index.php/secao/site /5394/ppgecem> . Acesso em nov.2013.

JACON, Liliane S.C.; MELLO, I.C.de; OLIVEIRA, A.C.G.de. Aprendizagem com Mobilidade no ensino de conhecimentos químicos: Reflexões de uma pesquisa realizada com professores em formação inicial. Revista Educação a Distância e Práticas Educativas Comunicacionais e Interculturais EDaPECI, Universidade Federal de Sergipe em Parceria com a Universidade Federal de Alagoas (UFS), v.14, n.1, p.235-248, 2014. Disponível em: http://www.seer.ufs.br/index.php/edapeci >. ISSN 2176-171X

JACON, Liliane S.C.;MARTINES, E.A.L.de M.; OLIVEIRA, A.C.G.de; MELLO. Os formadores de professores e o desafio em potencializar o aprendizado em ciências químicas com a incorporação dos dispositivos móveis In: Revista IENCI Investigações em Ensino de Ciências. Porto Alegre/RS, V.19(1) pp.77-89 2014. UFRGS. Disponível em http://www.if.ufrgs.br/ienci/artigos/Artigo_ID356 /v19_n1_a2014.pdf ISSN 1518-8795

LEONTIEV, A. N. Uma contribuição à teoria de desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKI, L. S.; LURIA, A. R.; LEONTIEV, A. N. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2001. p. 59-83.

PEREIRA, Júlio Emílio Diniz. Debates e pesquisas no Brasil sobre formação docente. In: Pereira, Júlio Emílio Diniz. Formação de professores: Pesquisas, representações e poder. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2006. p. 15 – 52.

RICHIT, Adriana. Apropriação do Conhecimento Pedagógico-Tecnológico em Matemática e a Formação Continuada de Professores. Tese de doutorado. Unesp, Rio Claro, SP. 2010.

SACCOL, Amarolinda; SCHLEMMER, Eliane; BARBOSA, Jorge. M-learning e U-learning: novas perspectivas da aprendizagem móvel e ubíqua. São Paulo, edt. Pearson Prentice Hall, 2011. 162p.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v10i20.2294

Direitos autorais 2014 CC-BY



Creative Commons License