Cabeçalho da página

Cartografando Resolução de Problemas – O que há de/em/com práticas de Ensino de Matemática

Luiz Carlos Leal Junior, Lourdes de la Rosa Onuchic

Resumo

Considerando alguns pressupostos teórico-filosóficos que engendram práticas em Resolução de Problemas, objetiva-se realizar um estudo analítico acerca dos discursos que permeiam, engendram, potencializam e põem em funcionamento práticas, teorias, teorizações e outros discursos sobre a Resolução de Problemas. Para tanto, procedeu-se à análise do discurso pautada pela arqueogenealogia em Michel Foucault, enquanto uma caixa de ferramentas, para compor uma análise com o corpus desta pesquisa. A Resolução de Problemas encaixa-se na égide de uma metodologia, enquanto que, em outro panorama, ela pode ser concebida como algo mais amplo e complexo, que visa dar conta de campos, elementos e conceitos problemáticos e concernentes à Educação. Isso permite inferir, de alguma forma, que para entendermos a Resolução de Problemas com seus princípios, bases e propostas de pesquisa, educativa e educacional, faz-se extremamente necessário entendermos seus pressupostos teórico, pois são eles que lhe darão o tom de algo restrito ou amplo, uma metodologia ou uma filosofia. Contudo, tal concepção será sempre local e regional, sendo ela validada e legitimada pela comunidade que a pratica.


Palavras-chave

Resolução de Problemas; Pressupostos filosóficos; Prática Educacional em Matemática; Arqueogenealogia; Análise do Discurso.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v15i34.6650

Direitos autorais 2020 Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Creative Commons License