Cabeçalho da página

Reflexos e reflexões sobre educação matemática e inclusão a partir de uma aula para surdos, e um surdocego

Edson Pinheiro Wanzeler, Elielson Ribeiro de Sales

Resumo

O presente texto, de abordagem qualitativa, construído a partir de revisão de literatura e resgate de registros audiovisuais da pesquisa de um professor de matemática em uma unidade especializada na educação de surdos no município de Belém/PA, no ano de 2008, tem por objetivo refletir acerca da importância do re/conhecer a individualidade do sujeito e a necessidade de encontrar uma forma de comunicação que permita uma interação para o processo socioeducacional, a partir de um episódio em aulas de matemáticas com alunos surdos e uma aluna surdocega. Para isso, o texto está constituído em três episódios que apresentam reflexões sobre a educação matemática e inclusão de alunos exclusos dentre um grupo de minoria, em geral, excluídos pela própria sociedade, com o exemplo de Ana, uma aluna surdocega, estudante de uma turma de alunos surdos. Os resultados das reflexões indicam que precisa-se conhecer e construir uma comunicação e iteração para que a inclusão ocorra em qualquer ambiente social e educacional, em especial em aulas de matemática.


Palavras-chave

Educação Matemática e Inclusão. Educação Inclusiva. Surdos. Surdocego.


Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA, WG. A educação de surdocegos: novos olhares sobre a diferença. In: ALMEIDA, WG., org. Educação de surdos: formação, estratégias e prática docente [online]. Ilhéus, BA: Editus, 2015, pp. 163-194. ISBN 978-85-7455-445-7. Available from SciELO Book .

ALRO, H.; SKOVSMOSE, O. Diálogo e aprendizagem em educação matemática. Belo Horizonte: Autêntica, 2006.

BRASIL. Decreto n° 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e o art. 18 da Lei no 10.098, de 19 de dezembro de 2000.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Especial. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. MEC, 2008. Não Paginado.

BUCCIO, M. I.; BUCCIO, P. A. Educação Especial: uma história em construção. 2. ed. Curitiba: Ibpex, 2008.

CAPOVILLA, F. C.; RAPHAEL, W. D.; MAURICIO, A. C. L. Novo Deit-Libras: Dicionário Enciclopédia Ilustrado Trilíngue da Língua de Sinais Brasileira (Libras) baseado em Linguística e Neurociências Cognitivas. Volume 2: Sinais de I a Z. 2. ed. rev. e ampl. São Paulo: Edusp, 2012.

D’AMBROSIO, U. Da realidade à ação: reflexões sobre educação e matemática. 5 ed. São Paulo: Summus, 1986.

D’AMBROSIO, U. Educação Matemática: da teoria à prática. 16. ed. Campinas, SP: Editora Papirus, 2008.

DANYLUK, O. Alfabetização matemática: as primeiras manifestações da escrita infantil. Porto Alegre: Sulina, 2002.

FERREIRA, A. B. Novo dicionário eletrônico Aurélio versão 5.11a. Curitiba: Positivo, 2004. 1 CD-ROM.

FIORIENTINI, D; LORENZATO, S. Investigação em educação matemática: percursos teóricos e metodológicos. 2. ed. rev. São Paulo: Autores associados, 2007. (coleção formação de Professores)

INSTITUTO BENJAMIN CONSTANT (IBC). Conceituando a surdocegueira. 2018.Diponível em: . Acesso em: 10 mar. 2019.

LIMA, M. S. Surdez, bilingüismo e inclusão: entre o dito, o pretendido e o feito. 2004. 261 f. Tese (Doutorado em Lingüística Aplicada) - Programa de Pós-Graduação em Lingüística Aplicada, Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2004.

MENDES, I. A. Matemática e investigação em sala de aula: tecendo redes cognitivas na aprendizagem. Ed. rev. e aum. São Paulo: Editora Livraria da Física, 2009.

PINTO, C. R. Foucault e as constituições brasileiras: quando a lepra e a peste encontram os nossos excluídos. In: Educação e Realidade, Porto alegre, v.24, n.2, jul./dez., p. 15-32, 2000.

PONTE, J. P., et al. Didáctica da Matemática. Lisboa: Ministério da Educação / Departamento do Ensino Secundário, 1997.

RODRIGUES, D. (Org.). Inclusão e educação: doze olhares sobre educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006. p. 15-34.

SANTOS, M. P.; PAULINO, M. M. Inclusão em Educação: uma visão geral. In: SANTOS, M. P.; PAULINO, M. M. (Org.). Inclusão em Educação: culturas, políticas e práticas. 2 ed. 3 reimpr. São Paulo: Cortez, 2008.

SKLIAR, C. A inclusão que é “nossa” e a diferença que é do “outro”. In: RODRIGUES, D. (Org.). Inclusão e educação: doze olhares sobre educação inclusiva. São Paulo: Summus, 2006. p. 15-34.

SMITH, M. e RYNDAK, D. Estratégias práticas para comunicação com todos os alunos. In: STAINBACK, S. e STAINBACK, W. (org.). Inclusão: um guia para educadores. p. 110-128. Porto Alegre: ARTMED, 1999.

SOARES, J. B. Dicionário de Matemática. Edição 2005. São Paulo: Hemus, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v15i34.6999

Direitos autorais 2020 Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Creative Commons License