Cabeçalho da página

CONTRIBUIÇÕES DAS ESTRATÉGIAS METACOGNITIVAS PARA A FORMAÇÃO DE PROFESSORES QUE ENSINAM CIÊNCIAS NOS ANOS INICIAIS

Elizangela das Silva Barboza Ramos, Maria Clara Silva-Forsberg

Resumo

Neste trabalho relatamos a experiência no Estágio Docência realizado como exigência de nossa formação doutoral em andamento, tendo o objetivo de evidenciar as contribuições das estratégias metacognitivas na formação inicial de professores que ensinam Ciências nos anos iniciais. Considerando a abordagem de pesquisa qualitativa, analisamos os registros nos Diários de Campo das alunas que realizaram o Estágio Supervisionado II do Curso de Pedagogia para identificar e discutir, à luz da Análise Textual Discursiva (ATD), os resultados das estratégias utilizadas na elaboração e execução de aulas de Ciências Naturais ministradas pelas alunas. Os registros revelam momentos de reflexão e autoconhecimento, demonstrando relevantes apontamentos sobre a formação docente pautada em uma cultura científica. Constatou-se que é necessário favorecer espaços de discussão e construção coletiva dos saberes necessários para o ensino de Ciências nos anos iniciais, permitindo às alunas olharem para si em um processo de autoconhecimento, ressignificando suas memórias, crenças e percepções como forma de potencializar seu conhecimento para o exercício docente científico e socialmente comprometido.


Palavras-chave

estratégias metacognitivas; ensino de Ciências; formação de professor


Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE, Fernanda Medeiros de. Histórias de sala de aula nas rodas de professores de química: potência para a formação acadêmico-profissional. 2012. 110f. Tese (doutorado) – Universidade Federal do Rio Grande - FURG, Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências: Química da Vida e Saúde, Rio Grande, 2012.

BIZZO, Nelio. Ciências: fácil ou difícil?. São Paulo: Biruta, 2009.

CAMPOS, Raquel Sanzovo Pires de; CAMPOS, Luciana Maria Lunardi. A formação do professor de ciências para os anos iniciais do Ensino Fundamental e a compreensão de saberes científicos. Amazônia. Revista de Educação em Ciências e Matemática. V.13 (25) Jul-Dez 2016. p.135-146.

CARVALHO, Fernanda Antoniolo Hammes de. Reaprender a aprender: a pesquisa como alternativa metacognitiva. 2007. 150f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, PUCRS, Porto Alegre, 2007.

CHASSOT, A. Educação consciência. 2 ed. Santa Cruz do Sul: EDUNISC, 2010.

DELIZOICOV, D.; ANGOTTI, J. A.; PERNAMBUCO, M. M. Ensino de ciências: fundamentos e métodos. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2009.

FLAVELL, J. H. Metacognition and cognitive monitoring: A new area of cognitive–developmental inquiry. American Psychologist, 34, 906-911. (1979). Disponível em http://psycnet.apa.org. Acesso em abril, 2018.

FREIRE, P. Pedagogia da Anatomia: saberes necessário à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

GATTI, Bernardete A. Formação de Professores no Brasil: características e problemas. Educação e Sociedade. Campinas, v. 31, n. 113, p. 1355-1379, out.-dez. 2010.

IMBERNÓN, F. Formação docente e profissional: formar-se para a mudança e a incerteza.

ª ed. São Paulo: Cortez, 2011.

MORAES, R; GALIAZZI, M. C. Análise Textual Discursiva. Ijuí: Editora Unijuí, 2011.

PEREIRA, Marta Maximo; ANDRADE, Viviane Abreu de. Autoavaliação como estratégia para o desenvolvimento da metacognição em aulas de ciências. Investigações em Ensino de Ciências. V17(3), p. 663-674, 2012.

ROSA, Cleci Werner da; FILHO, José de Pinho Alves. Metacognição e as atividades experimentais em Física: aproximações teóricas. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v.15, n. 01, p. 95-111 jan-abr, 2013.

ROCHA, M. B.; MEGID NETO, J. Práticas de Formação de Professores para o Ensino de Ciências nas Séries Iniciais do Ensino Fundamental. In.: Atas do Encontro Nacional de Pesquisa Em Educação em Ciências. (ENPEC), VIII, 2009. Florianópolis: ABRAPEC, 2011.

ROSA, Cleci Teresinha Werner da. Metacognição no ensino de Física: da concepção à aplicação. – Passo Fundo : Ed. Universidade de Passo Fundo, 2014.

ROSA, Cleci Teresinha Werner da. A metacognição e as atividades experimentais no ensino de Física. 346 f. Tese (Doutorado em Educação Científica e Tecnológica). Centro de Ciências da Educação. Universidade Federal de Santa Catarina, 2011.

SCHNETZLER, R.P. O professor de ciências: problemas e tendências de sua formação. In SCHNETZLER, R.P.; ARAGÃO, R.M.R. Ensino de ciências: fundamentos e abordagens. Campinas, SP: UNIMEP, 2000.

VIGOTSKI, L. S. A formação social da mente. 7. ed., São Paulo: WMF Martins Fontes, 2007. (trabalho publicado originalmente em 1930).

WELLS, G. Indagación Dialógica: hacía una teoría y una práctica socioculturales de la educación. Barcelona, Paidós, 374 p. 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v15i34.7298

Direitos autorais 2020 Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Creative Commons License