Page Header

NECROTERRITÓRIOS: TERRITORIALIZAÇÃO E DESTERRITORIALIZAÇÃO DOS POVOS INDÍGENAS COMO ESTRATÉGIAS NECROPOLÍTICAS

Manoel Rufino David de OLIVEIRA (UFPA)

Abstract

O presente estudo busca analisar o território como tecnologia necropolítica de produção de morte dos povos indígenas, a partir da teoria de Achille Mbembe e de Rogério Haesbaert. Em primeiro lugar, será discutido o conceito de necropolítica para, em seguida, ser explicado o processo histórico de genocídio dos povos indígenas. Em terceiro, será analisado o território enquanto tecnologia necropolítica de produção de morte desses povos, principalmente a partir de práticas de territorialização e desterritorialização. A pesquisa é do tipo exploratória, adota-se o método dedutivo, e utilizam-se como ferramentas de pesquisa a revisão bibliográfica e a documental. Ao final, conclui-se que os territórios do Cerrado e da Amazônia são verdadeiros necroterritórios, nos quais, processos de territorialização e desterritorialização capturam as vidas dos povos indígenas e produzem seu extermínio em massa em resposta às necessidades do capital do agronegócio.

Palavras-chave: Necropolítica. Genocídio. Território. Povos indígenas.

 

NECROTERRITORIES: TERRITORIALIZATION AND DETERRITORIALIZATION OF INDIGENOUS PEOPLES AS NECROPOLITICAL STRATEGIES

Abstract: this study aims to analyze the territory as a necropolitical technology for the production of death of indigenous peoples, based on the theory of Achille Mbembe and Rogério Haesbaert. Firstly, we discussed the concept of necropolitics, and then we explained the historic process of genocide of indigenous peoples. Third, we analyzed the territory as a necropolitical technology for the production of death of these peoples, mainly based on practices of territorialization and deterritorialization. The research is exploratory and adopts the deductive method, using bibliographic and documentary review as research tools. In the end, we concluded that the territories in the Cerrado and in the Amazon are truly necroterritories, in which processes of territorialization and deterritorialization capture the lives of indigenous peoples and produce their mass extermination in response to the needs of agribusiness capital.

Keywords: Necropolitics. Genocide. Territory. Indigenous peoples.


References


ALVARENGA, Rodrigo & AMÉRICO JUNIOR, Elston. Da biopolítica à necropolítica contra os povos indígenas durante a ditadura militar brasileira (1964-1985). Ciências Sociais Unisinos, São Leopoldo, Vol. 55, N. 2, p. 212-222, mai/ago 2019

ANCHIETA, José de. Cartas: informações, fragmentos históricos e sermões. Cartas Jesuíticas 3. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Ed. USP, 1988.

CARNEIRO, Sueli. A construção do outro como não-ser como fundamento do ser. Tese de Doutorado do programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de São Paulo, 2005.

CUNHA, Manuela Carneiro da. História dos índios no Brasil. São Paulo: Companhia das letras, 2008.

ELDEN, Stuart. The birth of territory. Chicago: University of Chicago Press, 2013.

ESPOSITO, Roberto. Bios: biopolítica e filosofia. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2017.

GROSFOGUEL, Ramón. Para descolonizar os estudos de economia política e os estudos pós-coloniais: Transmodernidade, pensamento de fronteira e colonialidade global. Revista Crítica de Ciências Sociais, n. 80, março, 2008. Disponível em: https://doi.org/10.4000/rccs.697. Acesso em: 21/02/2021.

HAESBAERT, Rogério. Armadilhas do território. In: BORZACCHIELLO DA SILVA, J.; SILVA, C. N.M.; DANTAS, E. W. C. (Org.). Território: modo de pensar e usar. Fortaleza: EdUFC, 2016.

HAESBAERT, Rogério. Viver no limite: território e multi/transterritorialidade em tempos de insegurança e contenção. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2014.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE. O Brasil indígena. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE. Brasil: 500 anos de povoamento. Rio de Janeiro: IBGE, 2007.

LIMA, Fátima. Bionecropolítica: diálogos entre Michel Foucault e Achille Mbembe. Revista Arquivos Brasileiros de Psicologia, Número 70, 2018. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-52672018000400003&lng=es&nrm=iso Acesso em: 21/02/2021.

LIMA, A. C. S. Um grande cerco de paz: poder tutelar, indianidade e formação de Estado no Brasil. Petrópolis: Vozes, 1995.

MBEMBE, Achille. Políticas da Inimizade. Lisboa: Editora Antígona, 2017.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Revista Arte & Ensaios, número 32, 2016.

MBEMBE, Achille. Necropolítica, una revisión crítica. In: GREGOR, Helena Chávez Mac (Org.). Estética y violencia: Necropolítica, militarización y vidas lloradas. México: UNAMUAC, 2012.

MBEMBE, Achille. A universalidade em Frantz Fanon. In: FANON, Frantz. Oeuvres. Paris: Editora La Découverte, 2011.

PRADO JR., Junior. Formação do Brasil Contemporâneo. São Paulo: Companhia das Letras, 2011, pp. 01-25

QUIJANO, Aníbal. Raza, etnia y nacion en Mariátegui: Cuestiones Abiertas. In: CLÍMACO, Danilo Assis (Org.). Cuestiones y horizontes: de la dependencia histórico-estructural a la colonialidad/descolonialidad del poder. Ciudad Autónoma de Buenos Aires: CLACSO, 2014.

QUIJANO, Aníbal. Dom Quixote e os moinhos de vento na América Latina. Revista Estudos Avançados, volume 19, número 55, 2005. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0103-40142005000300002 Acesso em: 21/02/2021.

RIBEIRO, Darcy. Os índios e a civilização. A integração das populações indígenas no Brasil moderno. São Paulo: Cia das Letras, 1996.




DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rmi.v15i24.10051

Copyright (c) 2021 Manoel Rufino David de Oliveira

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License.

Indexing for:

 

 

Impact Factor 1.54


 Creative Commons Attribution-NonCommercial 4.0 International License

Federal University of Pará - Abaetetuba Campus - EditorAbaete

Post-Graduate Program in Cities, Territories, and Identities (PPGCITI)

ISSN: 1806-0560 e-ISSN: 1982-5374

DOI: https://dx.doi.org/10.18542

         

Free counters!