Logo do cabeçalho da página Revista Margens Interdisciplinar

CURRÍCULO, RELAÇÕES DE GÊNERO E MODOS DE SUBJETIVAÇÃO: INCURSÕES INVESTIGATIVAS EM UM PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO

Daniele Vasco Santos, Josenilda Maria Maués da Silva

Resumo

Este artigo resulta de uma pesquisa que examinou os modos de subjetivação colocados em funcionamento no currículo de um programa de capacitação em gênero e políticas públicas proposto por uma organização não governamental. Adotando como referencial teórico os estudos do campo do currículo e das relações de gênero produzidos por autores inspirados em grande medida na obra de Michel Foucault, a noção de currículo é assumida como prática discursiva atravessada por relações de poder-saber e envolvida em processos de subjetivação que intencionam transformar indivíduos em sujeitos, privilegiando a dimensão das relações de gênero. A análise de modos de subjetivação em funcionamento no currículo do programa de capacitação é efetuada tendo como fonte os documentos que subsidiam suas práticas pedagógicas.
Como resultado, evidencia-se o caráter produtivo do currículo investigado ao colocar em funcionamento modos de subjetivação como investimento de estratégias de governo, que sinalizam como devem ser as relações de gênero e em que sentido os indivíduos precisam transformar-se para que estas relações sejam alcançadas.


Palavras-chave: Currículo. Gênero. Modos de Subjetivação.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rmi.v7i8.2756

Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados à Revista Margens Interdisciplinar - ISSN: 1982-5374

Universidade Federal do Pará - Campus Universitário de Abaetetuba - Editora Campus de Abaetetuba