Logo do cabeçalho da página Revista Margens Interdisciplinar

O SABER-FAZER SÓCIO-PEDAGÓGICO DA EDUCAÇÃO POPULAR DO CAMPO TECIDO NO DIÁLOGO UNIVERSIDADE E MOVIMENTO SOCIAL CAMPONÊS

Alcione Sousa de Meneses, Marizete Fonseca da Silva

Resumo

Este ensaio constitui-se numa reflexão teórico-empírica sobre a construção e os resultados da experiência de escolarização em assentamentos de reforma agrária no sudeste do Pará, mediadas pela universidade e pelo movimento social camponês. Destacamos os referenciais teórico-metodológicos da proposta socieducativa, cuja escolha/construção se apresenta embricando nas características da territorialidade referendada no campesinato de fronteiras e na memória coletiva em torno da luta pela terra e sua conquista. Estes elementos simbólicos são tomados como ferramentas de uma política cultural via currículo escolar que perpassa o letramento e a afirmação dos arranjos identitários dos agricultores familiares. Analisamos os jogos de poder-saber, as dificuldades e as contribuições do trabalho pautado na relação com atores do movimento social. Analisamos também o desdobramento socioformativo da educação popular do campo, no âmbito da instrução e da formção e das relações contitutivas desta experiência de formação/escolarização-pesquisa, tais como a difícil descontrução da tradição escolar disciplinar e disciplinadora e a autonomia aprendida pelos sujeitos envolvidos.

 

Palavras-chave: Educação popular; Universidade; Movimento social camponês.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/rmi.v5i6.2836

Copyright © 2015 - Todos os direitos reservados à Revista Margens Interdisciplinar - ISSN: 1982-5374

Universidade Federal do Pará - Campus Universitário de Abaetetuba - Editora Campus de Abaetetuba