Cabeçalho da página

RACIOCÍNIO MORAL EM QUESTÕES SOCIOCIENTÍFICAS: ARGUMENTAÇÃO DE LICENCIANDOS DE CIÊNCIAS SOBRE A EUTANÁSIA

Mayara Tavares de Almeida, Marcio Andrei Guimarães

Resumo

O objetivo desse trabalho foi identificar a extensão das habilidades argumentativas e estabelecer a possível presença de níveis de raciocínio moral nos argumentos produzidos por professores de ciências em formação, a respeito da questão sociocientífica (QSC) Eutanásia. As questões sociocientíficas são caracterizadas por temas controversos, geradores de discussões que envolvem valores, raciocínio moral e tomada de decisão. Para a realização dessa proposta de trabalho, utilizei o grupo focal como método de coleta de dados. O grupo focal se mostrou adequado para esta pesquisa, já que busquei analisar as falas que emergiam durante a discussão entre os participantes. Para análise dos dados, em um primeiro momento utilizei a abordagem metodológica argumentativa de Toulmin, para construir os layouts argumentativos de cada participante da pesquisa. Em um segundo momento, cada um desses layouts foi analisado segundo a taxonomia de raciocínio moral de Kohlberg. Como resultados verifiquei que de maneira geral que os professores de ciências em formação são capazes de construir argumentos, e que os níveis de raciocínio moral nos mostram que poucas pessoas se baseiam em leis para formar seus raciocínios morais no processo de tomada de decisão a respeito da realização da eutanásia.


Palavras-chave

ENSINO DE CIÊNCIAS; RACIOCÍNIO MORAL; QUESTÕES SOCIOCINETÍFICAS


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18542/amazrecm.v15i34.6614

Direitos autorais 2020 Amazônia: Revista de Educação em Ciências e Matemáticas

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Creative Commons License